Novo presidente da Fundação Palmares nega racismo e diz que “a negrada reclama porque é imbecil”

O novo presidente da Fundação Palmares, instituição ligada à Secretaria Especial de Cultura, o jornalista Sérgio Nascimento de Camargo, afirmou em suas redes sociais que no Brasil “a negrada reclama porque é imbecil e desinformada pela esquerda”.

A Fundação Palmares é o órgão responsável pela promoção da cultura afro-brasileira. A nomeação de Camargo foi publicada no Diário Oficial da União dessa quarta-feira (27). Agora, ele assume o lugar de Vanderlei Lourenço na presidência da instituição.

A nomeação de Sérgio tem repercutido negativamente nas redes sociais. Isso porque o jornalista, considerado militante de direita, defende pautas como a extinção do feriado do Dia da Consciência Negra e ataca diversas personalidades negras, a quem sugere que sejam “mandadas para a África”.

“Sou negro e repudio essa data! É um feriado político, instituído pela esquerda com o objetivo de propagar o revanchismo histórico, o ressentimento racial e a degradante agenda progressista”, escreveu em um post nas redes sociais.

Entre outras publicações, o novo presidente da fundação já declarou que a escravidão foi “benéfica para os descendentes”, que o movimento negro precisa ser “extinto” e que “o Brasil tem racismo nutella. Racismo real existe nos EUA”.

Por meio da sua assessoria de comunicação, a Secretaria Especial de Cultura disse que “as mudanças de equipe publicadas hoje no Diário Oficial da União (DOU) visam garantir maior integração e eficiência à pasta”

Outras postagens polêmicas de Sérgio:

21 de novembro

“A esquerda, não o racismo, é hoje a maior ameaça aos negros – ela está formando uma multidão de pretos racistas e vingativos.”

22 de outubro

“Merece estátua, medalha e retrato em cédula o primeiro branco que meter um preto militante na cadeia por crime de racismo!”

“Defendo que o funk seja criminalizado por lei! É ‘música’ de traficante, equipara negros, mulheres e pobres a animais e atua como braço político da esquerda nas favelas, promovendo sua agenda degradante: putaria, drogas, apologia do crime, ódio às leis, à ordem e à polícia.”

1º de outubro

“Os negros trouxeram algumas desgraças ao mundo: funk carioca e macumba. Mas tmb coisas maravilhosas: blues, jazz e Jessye Norman.”

15 de setembro

“O Brasil tem racismo nutella. Racismo real existe nos EUA. A negrada daqui reclama porque é imbecil e desinformada pela esquerda.”

3 de setembro

“A ideologia de gênero deve ser criminalizada e seu ensino equiparado à apologia da pedofilia.”

30 de agosto

“Não gosto dos artistas brasileiros. São parasitas e inimigos do País; deveriam estar na cadeia!”

27 de agosto

“A escravidão foi terrível, mas benéfica para os descendentes. Negros do Brasil vivem melhor que os negros da África.”

28/11/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)