TJ de Alagoas planeja criar fundo para financiar projetos sociais

O Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) planeja a criação de um fundo para financiar projetos sociais. Iniciativa semelhante já é feita pela Corte de Santa Catarina.

De acordo com o presidente do TJAL, Tutmés Airan, a ideia é reunir recursos que hoje estão dispersos e são provenientes, por exemplo, da aplicação de penas alternativas.

“A ideia é que possamos usar parte desse fundo para, se não financiar completamente, pelo menos ajudar de alguma forma. É uma ideia que trouxe do TJSC, que achei muito interessante”, disse Tutmés Airan, que visitou, na tarde desta quarta (4), o Centro de Atividades Especiais Lourdinha Vieira. A entidade funciona no bairro Ponta Verde, em Maceió, e atende 50 jovens e adultos com deficiência mental.

“O que fazem aqui é algo magnífico, digno de elogio. É um trabalho feito na raça, mesmo com todas as dificuldades”, destacou o desembargador, ressaltando que o TJAL vai se empenhar para lançar, ainda neste ano, o edital para inscrição dos projetos.

A presidente do centro, Zélia Vieira, agradeceu a visita e o interesse do Judiciário em apoiar causas sociais. “Estou muito feliz com a presença do presidente do Tribunal. Temos a esperança de que ele nos ajude”.

A entidade funciona há 33 anos e acolhe jovens e adultos com autismo, síndrome de down, paralisia cerebral e outras deficiências. Eles assistem a aulas e fazem atividades envolvendo música, arte e culinária.

Camila Hora, de 38 anos, é uma das estudantes do centro. Ela está lá desde 2012. “Meu dia aqui é muito bom. Gosto da escola, da diretora, de todo mundo”. O que mais Camila gosta de fazer é pintar, brincar no recreio e aprender. “Sinto falta quando fico de férias da escola”, contou.

Interessados em ajudar o Centro de Atividades Especiais Lourdinha Vieira, seja com trabalho voluntário, seja doando alimentos ou itens de higiene, podem entrar em contato pelos telefones (82) 3231-5095 e (82) 99926-4361.

Ascom – 05/09/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)